Guaraná (Paullinia cupana) melhora a proliferação e metabolismo oxidativo de células-tronco de adipócitos senescentes derivadas de lipoaspirados humanos.

A senescência celular é um fator limitante na expansão proliferativa e na qualidade das células-tronco mesenquimais adultas, muitas vezes tornando-as inviáveis ​​na prática clínica regenerativa. A suplementação in vitro por extrato alimentar antioxidante de células-tronco mesenquimais senescentes pode reverter essas características indesejáveis. Para avaliar essa hipótese, células adipócitos-mesenquimais senescentes (ASCs) obtidas de lipoaspirados humanos foram expostas a diferentes concentrações de extrato hidroalcoólico de guaraná (Paullinia cupana) por 72 h. Após a incubação, realizamos um ensaio proliferativo. Também foram avaliados indicadores de estresse oxidativo e enzimas antioxidantes (atividade bioquímica e expressão gênica por análise de qRT-PCR) nessas células senescentes. Nas células senescentes expostas ao guaraná na concentração de 5 mg/g ocorreu aumento da proliferação celular em relação às células senescentes não tratadas (79,1 ± 15,7%). Concomitantemente, foi observada uma diminuição em vários indicadores de estresse oxidativo em células senescentes tratadas com guaraná. Um efeito genômico da exposição ao guaraná foi observado quando se analisou a modulação de genes de enzimas antioxidantes. Os resultados aqui descritos sugerem que a suplementação com extrato alimentar pode reverter os processos iniciais de senescência em ASCs. Esses resultados têm potencial aplicação na medicina regenerativa. https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0963996914007704

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s